Cólica Não é MIMI é Coisa Séria

09:33


O post de hoje é sobre um assunto que já me assombrou e que ainda assombra as mulheres: Cólicas Menstruais. Primeiramente vou explicar o que é a cólica. A Cólica acontece quando o útero prepara o endométrio (tecido que  encobre a camada interna do útero) para receber uma gravidez, e se ela não ocorre esse tecido se descama liberando sangue, e para evitar uma hemorragia o útero se contrai causando a Famigerada CÓLICA.
Cólica Não é MIMI é Coisa Séria


Mas o que são Cólicas?

Sim isso tudo seria somente ciência, se elas, as cólicas,  não nos incomodassem tanto. Então, que elas incomodam todas nós sabemos, mas realmente sabemos se são Somente cólicas menstruais? Sim existem diferentes tipos de cólicas, elas geralmente acontecem no período menstrual, mas podem ser oriundas de alguma complicação clinica.

Mas porque este assunto é tão importante (principalmente para mim)? Muitas das vezes nós não damos a devida importância a intensidade das nossas cólicas ou até mesmo na intensidade do nosso fluxo menstrual. Nossas mães não sabem nos orientar, e até nos acostumarmos com um novo corpo e hormônios explodindo para todo lado, não temos muita noção do que realmente é uma cólica normal e uma cólica oriunda de alguma doença. Se pararmos de considerar a cólica como uma simples dor e atentarmos para vários aspectos, podemos sim ter uma vida melhor e com menos dor. Podemos descobrir enfermidades e evitar que a doença progrida.

Irei citar aluns tipos comuns de cólicas menstruais que são causadas por enfermidades. É importante identificar se sua dor ou fluxo te incomodam, e até que ponto você aguenta senti-la. Mesmo sua cólica sendo normal nunca deixe de consultar um Médico para que ele possa avaliar a sua saúde, e você ficar em dia com seu corpo.

Cólica Menstrual: Um cólica que ocorre logo abaixo do ventre e te da uma sensação de esmagamento. É uma dor suportável que dura de 2 a 3 dias, que pode te dar náuseas, dor de cabeça, dor lombar e irritação. Este tipo de cólica passa ou alivia com administração de remédios.  

Cólica de Endometriose: A Endometriose ocorre quando o tecido do endométrio se desenvolve em outras partes do corpo, principalmente nos ovários, trompas e na região pélvica. Além de dor intensa no período menstrual, essa enfermidade causa dor fora deste período, e também ardência ao urinar. Este tipo de dor pode ser aliviada com remédios, ou simplesmente os remédios não fazem efeito contra a dor. Eu tenho Endometriose e no final do Post vou relatar como descobri e como é o meu tratamento. 

Cólica de Mioma: Miomas são tumores benignos que surgem com o crescimento desordenado de células dentro do útero. Os miomas podem causar dor pélvica, problemas relacionados ao sistema urinário e excretor, além do aumento do fluxo menstrual e dores intensas no período menstrual. Essas dores como a da endometriose podem ou não ser aliviadas com remédios.

Existem várias maneiras de identificar qual o motivo do seu desconforto com as cólicas e existem outras enfermidades como DST, inflamação pélvica, entre outras que podem causar dores mais intensas. Todas essas enfermidades podem e devem ser tratadas. Então nunca deixe de procurar seu Médico quando algo te parecer errado, e como disse sempre se cuide e cuide do seu corpo. Por trás de uma cólica pode ter algo maior. 

Entenderam o porque que devemos ficar atentar aos sinais do nosso corpo? Deixo aqui meu relato sobre minha Endometriose e espero que este Post possa ajudar você a identificar sua cólica.

ENDOMETRIOSE e EU.

No começo do meu ciclo menstrual sentia cólicas normais. Com o passar dos meses comecei a sentir dores mais fortes, mas sempre tratei como algo normal. Minha mãe comprava remédio, meu namorado (atual marido) fazia compressas de água quente para me ajudar, mas a cólica me perseguia. Então comecei a perceber que meu fluxo começou a aumentar isso com 16 anos, consequentemente não havia um ciclo se quer que eu não passa-se se ir na escola, de joelhos no quarto batendo a a cabeça na parede, sim a dor era tão forte que cheguei a rolar pelo chão e bater a cabeça na parede. 

Então resolvi procurar um Ginecologista no Posto de Saúde ele me receitou tomar um anti-concepcional que segundo ele aliviaria. No começo mil maravilhas, só que depois as dores votaram e nem trabalhar eu conseguia. Já com o plano de saúde fiz diversos exames e fui diagnostica com Endometriose. Foi um baque pois 50% dos casos de Endometriose levam a infertilidade. Comecei a tratar, e Eu e o meu Médico Dr. Ibraim, decidimos por não fazer nenhuma cirurgia e ver como a doença progredia. 

Para o tratamento eu emendo 6 cartelas de Ciclo 21 (anti-concepcional) que da mais ou menos 4 meses sem menstruar e dou uma pausa. Neste período de tratamento vemos melhoras consideráveis quando menstruo, e a cada 4 meses meu fluxo é pouco e as dores são nem de longe as que tinha anteriormente. Em 2014 fiz uma cirurgia da Vesícula e com o Aval dos dois Médicos o Cirurgião aproveitou a cirurgia para observar meu ventre com a câmera usada para auxilar o processo de retirada da vesícula. E para nossa surpresa nem sinal de endometriose, o tratamento está dando certo. A doença não progrediu e o que tudo indica regrediu. É um sucesso total. 

Sim, sou Cristã e pedi muito a Deus para que o tratamento da Endometriose desse certo, pois mesmo agora eu não querendo, um dia se a Maternidade gritar quero poder ter chances de engravidar. Se vou ter que fazer tratamento? Só no momento que eu tentar engravidar vou saber, mas nada me impede de tentar e tentar.

Conclusão:

Que esse relato possa servir de alerta para que vocês não fiquem sofrendo achando que é MIMI, escute os sinais do seu corpo. Se ame, se cude, se curta! 


VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DE

0 comentários

SUBSCRIBE NEWSLETTER

Get an email of every new post! We'll never share your address.

INSTAGRAM @dannymendes10

Blog Archive